Dicas de viagem

Aqui, você encontra dicas para facilitar e garantir a tranquilidade da sua viagem, e evitar problemas burocráticos e de documentação.

Aqui, você encontra dicas para facilitar e garantir a tranquilidade da sua viagem, e evitar problemas burocráticos e de documentação.

Vacinas

Certificado Internacional de Vacinação
O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é um documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e/ou outras doenças. A possibilidade de exigência do CIVP é prevista no Regulamento Sanitário Internacional (RSI) (http://www.who.int/csr/ihr/es/). A lista com os países que exigem o certificado está disponível na internet no sítio da Organização Mundial de Saúde (PDF) (http://www.who.int/ith/chapters/ith2011annexs.pdf).
De acordo com Nota Técnica nº 06/07/DEVEP/SVS/MS (PDF) (http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/0608868047458ebf97aed73fbc4c...) o Brasil passa a recomendar a vacinação contra Febre Amarela para viajantes procedentes de áreas internacionais de risco para transmissão da doença ou com destino a estas áreas, bem como para viajantes com destino as áreas nacionais de risco para transmissão da mesma.
Conforme a referida Nota Técnica, o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), válido contra a Febre Amarela passa a ser exigido, conforme Decreto nº 87, de 15 de abril de 1991, somente para entrada em território nacional de viajantes internacionais procedentes de áreas de ocorrência de Febre Amarela que apresente risco para disseminação internacional. No momento não há nenhuma área apresentando risco de disseminação internacional da doença e, à medida que for estabelecido tal risco, será amplamente divulgado.
Para estar protegido contra febre amarela, o viajante deverá ser vacinado no mínimo dez dias antes de sua viagem. Esta vacina terá validade de dez anos, devendo ser novamente administrada até o final desse período. A validade do CIVP corresponderá ao tempo de validade da vacina.
Vacinação
As vacinas dos Calendários Nacionais de Vacinação do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1448) são oferecidas gratuitamente em qualquer posto de vacinação instalado em diferentes unidades de saúde das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde. Nestes postos o viajante receberá o Cartão Nacional de Vacinação, válido em todo território nacional
Para encontrar os Postos de Vacinação do SUS, acesse os sítios das Secretarias de Saúde dos Estados (pdf) (http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/a94e928047458e10971bd73fbc4c...).
Para encontrar os Serviços de Vacinação Privados credenciados, acesse a lista atualizada (pdf) (http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/3908320049ddd697b2c6b66dcbd9...).
Para viagens internacionais, apresente seu Cartão Nacional de Vacinação em algum Centro de Orientação ao Viajante para a emissão do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia. Para agilizar seu atendimento, realize seu pré-cadastro (http://www.anvisa.gov.br/viajante/) e obtenha juntamente informações sobre os cuidados com a saúde em sua viagem.
Para a emissão do CIVP é necessário:
Caso tenha realizado a vacinação em unidade de vacinação da rede municipal ou estadual, a apresentação do Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com: data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde;
Caso tenha realizado a vacinação em serviço privado, é preciso ainda que o mesmo se encontre credenciado junto a Anvisa;
Apresentação de documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc);
A população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade;
Apresentação da Certidão de Nascimento é aceita para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 9 meses).
A emissão do CIVP pela autoridade sanitária estará condicionada a assinatura do viajante no ato, sendo imprescindível sua presença.
Emissão do CIVP em Porto Alegre:
AEROPORTO DE PORTO ALEGRE - Av.Severo Dullius, 90.010 - 2º andar - Bairro São João -
Tel. (51) 33714520/33582459 - - - -
Atendimento: Segunda a Sexta-feira das 08h30 às 17h
PORTO DE PORTO ALEGRE - Av. Mauá, 1050 - Cais do Porto - Armazém B3 - Bairro Centro - Tel.(51) 32289559
Atendimento: Segunda a Sexta-feira das 08h30 às 17h

Isenção de vacinação
Para casos em que a vacinação ou a profilaxia for contra-indicada, deverá ser emitido o Atestado ou Certificado de Isenção de Vacinação e Profilaxia.
A emissão deste certificado pode ser realizada por um profissional médico ou por um Centro de Orientação ao Viajante. Quando emitido por profissional médico deverá se utilizado o modelo de atestado médico específico, disponível abaixo, observando-se:
I. Preenchimento completo e de forma legível dos dados;
II. Identificação do profissional médico e do local onde for efetuado o atendimento;
III. Parecer médico de contra-indicação de vacinação ou profilaxia
Modelo do Formulário de Isenção de Vacinação e Profilaxia (PDF)(http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/4961b600474581998de8dd3fbc4c...)
Para a emissão do Certificado de Isenção de Vacinação é necessário:
Documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc);
A população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade;
Para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 09 meses) pode ser apresentada a Certidão de Nascimento.
Atestado médico de contra-indicação de vacinação ou profilaxia onde conste o nome do viajante e a contra-indicação para o recebimento da vacina contra febre amarela. O atestado deverá conter o endereço completo e o telefone do consultório, bem como o CRM, assinatura e carimbo do médico responsável.
Esclarecemos que os Centros de Orientação de Viajantes credenciados para emissão do CIVP poderão chancelar os atestados médicos de contra-indicação que estejam escritos em outros idiomas ou, caso o atestado médico não atenda ao solicitado (modelo acima referido), emitir um certificado de Isenção.

Mala

Use malas com rodinhas e quanto menos aparentes, mais duráveis serão as malas.

Malas com rodízios fraquinhos e pés plásticos muito salientes, quebram-se facilmente.

Use cadeados com segredos (os de chave serão inutilizados caso sua bagagem necessite ser aberta pela segurança de aeroportos e vc. chegará com suas malas abertas).

Nunca despache valores, jóias, remédios e câmeras. Carregue-os na mala de mão.

Mais do que nunca as Cias. aéreas estão exigindo que as bagagens tenham peso e medidas determinados.

Consulte os sites das Cias. aéreas e verifique os tipos e dimensões das bagagens que podem ser despachadas sem custo.

A gratuidade de bagagem despachada é de 2 malas de 158 cm (somado o comprimento, largura e espessura) e 32 kg por passageiro, em vôos internacionais e de 23 kg para cada uma das 2 malas, em vôos domésticos (inclusive no exterior)

Use os identificadores de bagagem que a Portosul Turismo fornece aos seus passageiros (dois para cada mala, no mínimo) e fitas coloridas (preferencialmente de duas cores em cada mala) para distinguir sua bagagem facilmente.

É recomendável colocar numa mala todas as compras feitas no exterior, o que facilitará a sua vistoria ao passar por alfândegas.

Guarde todos os recibos de compras dos produtos para comprovação eventual ao regressar ao país e ter sua bagagem verificada pela Receita Federal.

Dólares Antigos

ZERO HORA.com

Turismo | 14/03/2011 | 11h18min

Países recusam dólar antigo e prejudicam turistas

Algumas notas de US$ 100 são aceitas por valor até 20% inferior

Turistas brasileiros que viajam ao exterior com dólares enfrentam cada vez mais uma armadilha que pode deixá-los sem dinheiro para pagar contas e acertar até mesmo hospedagens de hotéis. Algumas séries de notas de US$ 100 são menos aceitas por comerciantes, hotéis, taxistas e casas de câmbio em diferentes países. Ou só são aceitas por valor inferior -em alguns casos, chegando a 20% menos.

Com novas cédulas sendo jogadas no mercado a cada ano pelo governo americano, algumas séries antigas que ficaram associadas a problemas de falsificação, como as de 2001 e 2003, estão marcadas no comércio internacional. E as das décadas de 1980 para trás têm recusa certa em alguns países.

Segundo Rogério Silva, da mesa de operações de câmbio do Banco Paulista, houve diversos relatos de notas não aceitas durante a última Copa do Mundo de futebol, na África do Sul, por fazerem parte desses grupos. Quanto mais recente, mais facilmente a nota é aceita por um estabelecimento comercial.

As notas preferidas são as feitas a partir de 1996, que têm uma figura grande de Benjamin Franklin, e não apenas o rosto dentro de um círculo no meio do bilhete, como as anteriores. Essas têm mais dispositivos de segurança contra falsificações, como um numeral 100 que muda de cor conforme a nota é balançada. Praticamente só elas são recebidas por lojistas de Europa, Ásia, Oriente Médio e Chile.

Quem vai viajar deve ter cuidado redobrado: as notas anteriores a 1996 são consideradas igualmente válidas pelo governo americano e, por isso, acabam vendidas em várias casas de câmbio no Brasil. A nota de 1988, por exemplo, é recusada amplamente — por causa das fraudes verificadas naquele ano.

Em 2001, já com o novo modelo, notas falsas foram encontradas no Peru, com suspeita de que viessem do Paquistão. Por conta disso, as notas que começam em séries CB e AB, com o código B2 abaixo, também ficaram marcadas.

Bagagem de mão

Novas regras para embarque de passageiros portando líquidos em vôos internacionais e nacionais: Confira se seu passageiro está sujeito a essas limitações: A partir de 1º de abril, os passageiros de vôos internacionais (mesmo em etapas domésticas) e os de vôos nacionais que utilizam o salão de embarque destinado aos vôos internacionais, estarão sujeitos às restrições estipuladas pela Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) para o transporte de substâncias líquidas em suas respectivas bagagens de mão. O transporte de líquidos (incluindo gel, pasta, creme, aerosol e similares) em bagagem de mão deve ocorrer da seguinte maneira: - o líquido deve estar em frasco com capacidade de até 100 ml. Frascos acima de 100 ml não podem ser transportados, mesmo que contenham a quantidade estipulada. - o passageiro deve acondicionar o frasco adequadamente (com folga) dentro de uma embalagem plástica transparente vedada, com capacidade máxima de 1 litro e tamanho máximo de 20 cm x 20 cm. Na área de embarque, a embalagem plástica deve ser apresentada para inspeção nos equipamentos de Raio-X separadamente da bagagem de mão, laptop e peças de roupa. Cada passageiro pode portar uma única embalagem plástica*. Por isso, outros frascos com líquidos devem ser transportados, prioritariamente, nas bagagens despachadas. Líquidos adquiridos em free shops podem exceder o limite estipulado anteriormente, desde que acondicionados em embalagens plásticas seladas com o recibo de compra à mostra e com a data do início do vôo para passageiros que embarcaram ou estão em conexão. Essa medida não garante que, em caso de conexão, embalagens seladas por outros estados serão aceitas. Os produtos podem ser retidos pelas autoridades estrangeiras. * Não há limite de transporte para artigos medicamentosos com a devida prescrição médica, alimentação de bebê e líquidos de dietas especiais em quantidade necessária para uso durante o período total de vôo, incluindo eventuais escalas. Esses materiais também deverão ser apresentados na área de embarque. Maiores informações clique: http://www.infraero.gov.br/index.php/br/antes-do-embarque/bagagem-de-mao-voos-internacionais.html 

Carteira de Identidade

Identidade Lembre que, para suas viagens internacionais ao Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai, a sua carteira de identidade é aceita sempre que estiver em bom estado e a emissão não ultrapasse 10 anos. Não são aceitas outras identidades (CREA, OAB, Carteira de Habilitação etc.) Para maiores informações sobre como providenciar a carteira de identidade: http://www.tudofacil.rs.gov.br 

 

Passaporte

Passaporte Viajar internacionalmente exige maior planejamento, e os primeiros itens que devem ser verificados são o passaporte e a necessidade de visto de entrada no país de destino. Se você ainda não tem passaporte, ou precisa renová-lo, confira no site da Polícia Federal quais são os procedimentos a tomar. http://www.dpf.gov.br

 

Seguro Viagem

Antes de embarcar para qualquer viagem internacional ou nacional seja ela para turismo, educação, estágio, trabalho ou permanência por tempo determinado ou indeterminado, é fundamental que seja feito um seguro de viagem para garantir a sua segurança e comodidade. O seguro-viagem proporciona assistência médica em caso de enfermidade ou acidente, cobertura de gastos com medicamentos e serviços odontológicos, indenização suplementar à da companhia aérea por perda de bagagem, ajuda em caso de perda de documentos, serviços de localização e identificação de bagagens, auxílio em problemas jurídicos e também traslados do corpo, em caso de morte. Viaje com segurança e tranquilidade, pois ninguém está livre de imprevistos . Na compra do seu pacote de viagem ou passagem aérea consulte sempre qual o melhor seguro conforme o destino e tempo de viagem, lembrando que alguns países da Europa exigem o seguro. Consulte sobre as formalidades para a entrada de turistas brasileiros em países europeus integrantes do ESPAÇO SCHENGEN. Para maiores informações sobre os seguros enviar um email para: michele@portosulturismo.com.br

Vistos

O visto é um documento importante, que é anexado ao passaporte. Ele é exigido por alguns países, como Estados Unidos, Canadá, Japão, China, Índia, alguns da Europa Oriental e a maioria dos países da África e da Oceania.Já para os países do Mercosul e da Europa Ocidental, ele não é necessário. Providencie o seu visto com bastante antecedência, pois ao iniciar o planejamento da sua viagem, informe-se qual o prazo necessário para encaminhar a documentação ao consulado do país que o exige. Para maiores informações sobre vistos enviar um email para: maria@portosulturismo.com.br , ou

Schultz Vistos

Top Vistos